Novidades

Pesquisa revela que 4% dos municípios do Norte apresentam taxas elevadas de mortes por câncer

A Pesquisa indica que dos 516 municípios onde os tumores mais matam, 4%, ou 19 municípios, ficam na região Norte, sendo apenas um no Pará.

O câncer é a principal causa de morte em cerca de 10% (516) dos 5.570 municípios brasileiros, sendo mais fatais do que qualquer outro fator, como doenças, acidentes de trânsito e a violência. É o que aponta pesquisa divulgada nesta segunda-feira (16) pelo Observatório de Oncologia do movimento Todos Juntos Contra o Câncer, em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM).

 

 

Dos 516 municípios onde os tumores mais matam, 80% ficam no Sul (275) e Sudeste (140), enquanto o Nordeste concentra 9% dessas localidades (48); o Centro-Oeste, 7% (34); e o Norte, 4% (19). Os tumores malignos matam mais em três Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais.

No Pará, apenas um município aparece entre os 19 da região Norte, seguido por Acre e Roraima, também com um município, Rondônia com 2, Amazonas com 3 e Tocantins na liderança, com 11 municípios.

 

O Rio Grande do Sul é o Estado com o maior número de municípios (140) onde o câncer é a primeira causa de morte. Um dos fatores que pode explicar a alta incidência de câncer na região são as características genéticas da população, que pode apresentar maior predisposição para desenvolver o câncer de pele (melanoma), por exemplo.

 

Perfil – O Observatório analisou os dados do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) e identificou que, das 9.865 mortes registradas nas 516 cidades, a maioria foi entre os homens (57%). Seguindo a tendência do grupo, em 23 estados os homens lideram o número absoluto de mortes. Em 21 cidades, não houve sequer registro de óbito entre as mulheres. Apenas no Ceará e em Mato Grosso do Sul elas foram maioria nos registros de óbitos. No Pará, a maioria das mortes foi entre homens, representando 54%. 

 

Com relação à idade, metade dos óbitos se concentra nas faixas de 60 a 69 anos (25%) e 70 a 79 anos (25%). Em seguida, a maior proporção aparece no grupo dos que tinham mais de 80 anos (20%). Crianças e adolescentes, grupo que compreende a faixa etária de zero a 19 anos, somaram 1,3% dos óbitos naquele ano.

No mundo

O câncer é responsável por 8,2 milhões de mortes todos os anos, segundo a OMS. Cerca de 14 milhões de novos casos são registrados por ano, e a previsão é que as notificações devam subir até 70% nas próximas duas décadas.

Doença da modernidade

A equipe médica responsável pela Oncologia do Hospital HSM aponta alguns fatores responsáveis por este aumento considerável das mortes por câncer. Dentre as hipóteses que justificam esses números estão:

  • o aumento da expectativa de vida e consequente mudanças genéticas decorrentes do envelhecimento da população;
  • consumo de tabaco;
  • falta de atividades físicas;
  • taxas de obesidade elevadas;
  • exposição ao sol de forma excessiva e sem proteção, tanto que no Pará;
  • a melhoria do acesso aos métodos de diagnóstico, o que tem facilitado a descoberta precoce dos tumores, como a mamografia 3D, equipamento revolucionário já disponível no Hospital.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.